Web address: http://www.abcdamassagem.com.br/espondilo2.htm

 

(Pode copiar, mas use de ética dando os créditos)

 

“ESPONDILOTERAPIA”

Uma Revolucionaria Abordagem dos Problemas de Coluna

          Desenvolvida por Rubens Balestro, e REGISTRADA no INPI sob o nº 823246850,  a Espondiloterapia vem sendo aclamada nos meios terapêuticos, acadêmicos e alternativos, como a solução, conservadora de estruturas, definitiva para os problemas da coluna vertebral e, ou, seus comprometimentos.

 Fruto de um trabalho iniciado em 1984 a Espondiloterapia caracteriza-se por uma abordagem diferenciada do “sofredor” da coluna vertebral buscando não apenas o alívio e sim a causa geradora do sofrimento para, então, combatê-la. Entende-se, na Espondiloterapia, que o resultado de um tratamento está intimamente relacionado com a   conscientização, por parte do paciente, do que está envolvido na dor apresentada. Subestimar a capacidade de compreensão de pacientes “leigos” é um engano que, freqüentemente, compromete o resultado de tratamentos. Na Espondiloterapia cumpre-se três passos:

                             Avaliação – Compreende uma coleta de dados como hábitos posturais, sinais e sintomas  de características Neurocirculatórios (ficha de anamnese). 

                          Interpretação – Envolve um “cruzamento” dos dados coletados com as conhecidas perturbações que as Alterações dos Desvios do Eixo da Coluna (ADEC), costuma provocar (dores de cabeça, tonturas, dores na nuca, dores no pescoço, dores no ombro, dores no cotovelo (LER, DORT), dores no carpo, “formigamento” nos dedos da mão, tremores na vista, aumento da salivação, dificuldades para engolir, dificuldades para respiração profunda, arritmias do coração, dores no peito, azia, hérnia de hiato, gastrite, úlcera estomacal ou duodenal, dores torácicas, cólicas menstruais, dores lombares, dores na articulação coxo- femoral, hérnias discais, dores na região glútea, dores na coxa, dores na perna, cãibras, esporão no calcâneo, varizes, celulite, etc.)

Obs. Os sintomas acima descritos podem ter outra causa que não as alterações nas curvaturas da coluna.

Após o Espondiloterapeuta ter chegado a uma conclusão sobre os fatores geradores dos sintomas dá-se início ao terceiro passo:

               Orientação – Significa explicar ao paciente o que está envolvido nas dores que sente e as mudanças, geralmente posturais, que terá de fazer.

Para apressar os resultados o terapeuta poderá usar Massagem Neurocirculatória, Trações, Manobras de Descompressão vertebral e Drenagem Linfática pelo método PROPELI

Conheça e experimente a Espondiloterapia, o mais eficiente método, conservador de estruturas, para combater os males da coluna vertebral.

 

Rubens Balestro

Massoterapeuta- DIFEP nº 1956/SS/POA/RS

Pedagogo

Fisioterapeuta

Diretor da Escola de Massoterapia SOS CORPO

 

      

Imprimir página