Web address: http://www.soscorpo.com.br/dic-repo.htm

   

DICAS

 

*O aquecimento poderá ser feito com "botinhas" térmicas. (10' antes da sessão);

*O terapeuta poderá usar de um lenço ou ter vários pares de meia e pedir que o paciente vista um antes do aquecimento e da sessão de massagem sensibilizante. (como os terminais nervosos podem ser estimulados por: dor, tato, calor, frio e pressão, a cobertura usada sobre o pé não impede o bom resultado do tratamento);

*A gravidade do problema estará diretamente relacionada com a sensibilidade. (quanto maior for a sensibilidade maior será o grau de comprometimento da área reflexa);

Obs. O estado crônico de um órgão apresentará pontos correspondentes  insensíveis à dor;

*Para a sensibilização dos terminais nervosos dos pés existem diferentes maneiras: alguns preferem trabalhar começando nos dedos e terminando nos calcanhares. Indicamos que se trabalhe por sistemas, todos eles e, após a interpretação não apresentar contra-indicações, retornar aos pontos de maior  sensibilidade;

*Tempo de uma sessão de sensibilização podal: 30';

*Freqüência: 2 a 3 vezes por semana;

*Cuidar para não alarmar o paciente. (ao perceber uma área com maior sensibilidade dizer que encontrou “debilidade” na região) Achando conveniente, encaminhar o paciente para o médico;

*Pode-se usar instrumentos de madeira ou outro material para sensibilizar os pontos. (em especial quando se trata área ‘ dura ‘ no pé, como por exemplo, o calcanhar);

*Os cristais de ácido úrico que podem ser encontrados nas áreas de maior sensibilidade são conseqüência (retardo circulatório que possibilita a precipitação) e não a causa de problemas podendo, no entanto, alterar a sensibilidade. Por isso um bom pré-aquecimento é útil;